São Joãozinho Calábria

Padroeiro:

 

História:

João Calábria nasceu em Verona em 8 de outubro de 1873, filho do sapateiro Luís Calábria e de Ângela Foschio, empregada doméstica e mulher de grande fé.

Desde o seu nascimento, sempre muito humilde e pobre, o falecimento de seu pai o fez interromper a 4ª série primária e trabalhar como garçom. Pe. Pedro Scapini, Reitor de São Lourenço, percebendo as virtudes do jovem, preparou-o com aulas particulares para os exames de admissão ao 2° grau, no Seminário. Tendo sido aprovado nos exames, foi admitido e frequentou o 2° grau como aluno externo. Mas teve que interrompê-lo no 3° ano para prestar o serviço militar.

Neste momento, o jovem se dedicou sobretudo pela sua caridade, e colocou-se a serviço de todos, fazendo os trabalhos mais humildes e arriscados. Conquistou a amizade dos seus colegas e superiores, levando muitos à conversão e à prática da fé.

Terminado o serviço militar, retornou aos estudos. Numa noite fria de novembro de 1897 (quando frequentava o l ° ano de teologia) regressando do hospital, onde tinha visitado doentes, encontrou encolhido na porta de sua casa um menino fugido dos ciganos. Então, acolhendo-o, levou-o para sua casa e partilhou com ele o seu pequeno quarto. Foi o inicio de suas obras com os meninos órfãos e abandonados.

Em 1907, nomeado Vigário da Reitoria de São Benedito ao Monte, começou também a acolher e ajudar espiritualmente alguns soldados.

O Senhor mandou-lhe também alguns leigos que desejavam partilhar com ele a própria doação ao Senhor. Com este pequeno grupo de homens entregues totalmente a fé no serviço aos pobres com uma vida radicalmente evangélica, fez com que a Igreja de Verona revivesse o clima da Igreja Apostólica.

Acolheu gratuitamente em suas casas meninos necessitados material e moralmente, criou hospitais e casas para acolher e dar assistência corporal e espiritual aos doentes e idosos. Abriu casas de formação para os jovens e adultos pobres, a fim de ajudá-los a realizar a própria vocação sacerdotal ou religiosa. Estabeleceu que os seus religiosos exercitassem o apostolado nos lugares mais pobres, “onde não se pode esperar nenhuma recompensa humana”.

Desde 1939 até o dia de sua morte, em contraste com seu inato desejo de ocultar-se, alargou os seus horizontes até alcançar as fronteiras da Igreja, “gritando” a todos que o mundo poderia salvar-se somente retornando a Cristo e ao seu Evangelho.

Ele compreendeu que nesta radical e profunda renovação espiritual do mundo, deveriam ser envolvidos também os leigos. Por isto, em 1944, fundou a “Família dos Irmãos Externos”. Rezou, escreveu, agiu e sofreu também para a unidade dos cristãos. Portanto, manteve fraternas relações com protestantes, ortodoxos e hebreus.

Este foi o período misteriosamente mais doloroso de sua vida, e faleceu no dia 4 de dezembro de 1954. Na vigília porém, fez o seu último gesto de caridade: ofereceu a sua vida ao Senhor pelo papa Pio XII, que estava agonizando. Deus aceitou sua oferta: Pe. João Calábria morreu e o Papa, misteriosa e repentinamente recuperou a saúde e viveu por mais quatro anos.

O Pe. João Calábria foi beatificado pelo papa João Paulo II no dia 17 de abril de 1988.

Oração:

Ó Deus Todo-poderoso, vos louvamos pela providência com que conduzis o universo e a nossa vida. Agradecemo-vos pelo dom da santidade evangélica que concedestes ao vosso servo, São João Calábria. Animados pelo seu exemplo, colocamos em vós todas as nossas preocupações, desejando que aconteça o vosso Reino.

Dai-nos o vosso Espírito para que torne o nosso coração simples e disponível à vossa vontade. Fazei que amemos os irmãos, sobretudo os mais pobres e abandonados, para chegar um dia, juntamente com eles, a alegria eterna, onde nos esperais com Jesus, vosso Filho e Nosso Senhor.

Pela intercessão de São João Calábria, concedei-nos a graça que agora com confiança vos pedimos.

São João Calábria, rogai por nós.

Amém

Mensagem:

Share Button