Nossa Senhorinha Boa Mãe

Padroeiro:

Dos Maristas.

História:

A história de Nossa Senhora Boa Mãe, está totalmente ligada a história de São Marcelino Champagnat e os primeiros Irmãos da Congregação Marista.

Entre as diferentes imagens de Maria que Champagnat conservou desde o começo até ao fim da sua vida foi, precisamente, a imagem de Nossa Senhora Boa Mãe. A estátua de Maria como mãe, tendo o Menino Jesus dormindo em seus braços, com o gesto infantil de chupar o dedo representa a confiança no colo materno. Ela inspira ternura e manifesta a presença amorosa de Maria. A figura do menino Jesus, sugere uma atitude de total calma e confiança em sua maternal proteção. Esta atitude de plena confiança foi fundamental na vida e na espiritualidade de São Marcelino.

Esta imagem foi a mais popular na França durante o século XIX. O título não foi criação de São Champagnat, pois esta denominação já era muito popular, mas ele adotou-o e citou-o inúmeras vezes nos seus escritos e orações. Essa imagem tão importante na vida do Fundador da Congregassão Marista esteve esquecida por mais de um século, de 1877 a 1982, e foi redescoberta nos arquivos da Casa Geral em Roma pelo pesquisador Irmão Agostinho Carazo. Em 1985 a estátua foi entronizada na Sala Capitular e pela primeira vez presidiu todas as sessões capitulares dos Irmãos Provinciais e delegados do mundo Marista.

A atitude fundamental diante dessa imagem é o símbolo profundo que ela remete: a entrega, a confiança nos braços de Deus.

Oração:

Ó Maria, nossa Boa Mãe, esta obra é vossa. Vós nos reunistes, apesar das contradições do mundo, para trabalharmos pela glória do vosso Filho. Ponho-me confiadamente em tuas mãos e me abandono à tua ternura. Confio-te também as pessoas que, como eu, se sentem privilegiadas em levar teu nome. Renovo neste dia minha consagração a ti, e também minha vontade de contribuir na construção de uma Igreja, reflexo do teu rosto.

Amém

Mensagem:

Share Button