Santinha Veridiana

Santinha Veridiana

Padroeiro:

Dos presídios femininos e pelas presidiárias.

História:

Veridiana nasceu no ano 1182 em Florença, região da Toscana, Itália. Era filha de família rica e nobre conhecida como família Attavanti. Desde criança Veridiana mostrou-se caridosa e atenciosa para com o próximo, principalmente os mais necessitados.

Quando jovem, muito fervorosa, consagrou sua virgindade a Deus, para poder dedicar-se à caridade. Nesse momento, um tio bastante rico lhe confiou a administração de seus bens, mas ela só aceitou com a condição de poder continuar praticando a caridade e ajudando aos necessitados.

Uma vez seu tio vendeu uma grande quantidade de grãos a um comerciante, mas Veridiana acabou doando quase tudo aos pobres. Quando seu tio soube, ficou furioso e deu apenas 24 horas para que ela devolvesse tudo. Veridiana rezou pedindo socorro a Deus, pois não tinha como recuperar o que doou. No dia seguinte, sem explicação, todos os mantimentos estavam lá, e o comprador levou tudo satisfeito.

Depois disso, Veridiana decidiu fazer uma peregrinação ao túmulo de São Tiago de Compostela na Espanha, e a Roma. Essa peregrinação foi decisiva para a vida de Santa Veridiana. Tanto que, quando voltou à sua terra natal, após meses de peregrinação, decidiu viver somente para Deus, dedicando toda a sua existência à oração, à penitência e à solidão.

Veridiana comunicou sua decisão a amigos e parentes, e eles, para manter ela por perto, construíram uma cela muito simples e pobre onde ela passou a viver. Ali, Veridiana viveu por 34 anos.

A cela tinha somente uma janela pequena, onde Veridiana recebia suas refeições (o suficiente para que morresse de fome) e visitas. Através da janela ela também assistia à missa no Oratório de Santo Antônio.

Santa Veridiana viveu em sua cela onde livremente escolheu viver, sendo feliz na doce presença de Deus. Na cela, ela venceu fraquezas pessoais e tentações diabólicas. Ela também aconselhava pessoas que a procuravam com problemas diversos, onde ela atendia a todos sempre que podia. São Francisco de Assis foi um deles. Assis, sabendo da santidade de Veridiana, visitou-a, abençoou-a em sua cela e a acolheu como membro da Ordem Terceira no ano 1221.

A morte de Santa Veridiana teve um sinal marcante de sua santidade. No dia 1 de fevereiro do ano 1242, todos os sinos do Castelo Florentino, começaram a tocar sozinhos. Não demorou para que os habitantes compreendessem que aqueles sinos anunciavam a morte da Santa. Então, correram à sua cela e a encontraram morta.

Oração:


Santa Veridiana, tu escolhestes livremente viver numa cela, dedicando toda a tua a vida a Deus. Eu estou aqui, presa, não por minha vontade, mas porque pequei contra a justiça dos homens e a justiça de Deus. Por isso, peço que tu me ajudes a pagar minha pena com paz no coração e com esperança de dias melhores. Dai-me paz enquanto estou aqui. Dai-me a consciência de que Deus não deixou de me amar mesmo depois de tudo o que eu fui capaz de cometer. Ele conhece a minha fraqueza. Ele tem misericórdia de mim e quer que eu seja feliz. Dai-me a vitória sobre meus pecados. Dai-me a graça de conhecer a Deus mesmo estando na prisão. Dai-me a graça de sair daqui pronta para uma vida nova, feliz, guiada por Deus.

Amém

Mensagem: