São Francisquinho de Borja

São Francisquinho de Borja

Padroeiro:

Da falcoaria e da nobreza espanhola.

História:

Francisco de Borja era desde pequeno muito piedoso e queria se tornar monge, mas sua família o enviou à corte do imperador Carlos V. Alí se destacaria acompanhando o imperador em suas campanhas e casando-se com uma nobre portuguesa: Eleonor de Castro Melo e Menezes, com a qual teve oito filhos.

Ainda jovem foi nomeado vice-rei da Catalunha, província que administrou com muita eficiência. Quando o seu pai morreu, recebeu por herança o título de Duque de Gandía, então retirou-se para a sua terra natal e aí levaria, com a sua família, uma vida entregue puramente à religião.

Tocado pela graça, Francisco decidiu que se algum dia enviuvasse, se consagraria inteiramente a Deus, e assim de fato aconteceu. Enviuvou aos 40 anos de idade, renunciou a todos os seus títulos e bens (em favor de seu primogénito, Carlos) e ingressou na Companhia de Jesus como filho espiritual de Santo Inácio de Loyola, chegando a ser superior geral daquela família religiosa.

Imediatamente, lhe foi oferecido o título de cardeal. Recusou, preferindo a vida de um pregador itinerante. Seus amigos conseguiram convencê-lo a aceitar o título para aquilo que a natureza e as circunstâncias o haviam predestinado, em 1554, converteu-se no Comissário Geral dos Jesuítas na Espanha, e em 1565 Superior Geral de toda a Ordem.

Na sua liderança os Colégios prosperaram: de 50 em 1556 passaram a 163 em 1574. Borja promulgou a primeira Ratio Studiorum em 1569. Iniciou-se a remodelação da Igreja de Jesus, em Roma. O Superior Geral seguiu de muito perto a evolução da Contra-reforma na Alemanha. Muitas fundações jesuítas serviram para reforçar a causa católica.

Deu grande impulso às missões. Uma expedição missionária enviada por ele ao Brasil foi exterminada pelos protestantes em alto-mar (Inácio de Azevedo e seus companheiros mártires, em 5 de Junho de 1570).

Morreu, aclamado como o duque santo, em 1572 e foi canonizado em 1671.

Oração:

Meu Pai, meu Criador com vossa permissão e em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, eu peço a proteção de São Francisco de Borja, para que eu também como ele consiga transformar-me em uma pessoa melhor.
São Francisco de Borja leve-me para os caminhos da verdadeira reforma íntima, sei que só conseguirei o caminho da verdadeira felicidade, quando conseguir reformar-me, principalmente meu São Francisco de Borja que eu aprenda a ser humilde, a aceitar os verdadeiros valores, a entender que todos nesta terra são iguais, que a riqueza material de nada vale se não fizermos dela uma arma poderosa para auxiliar os menos favorecidos, enfim que eu aceite que a Lei é igual para todos, e que não há desculpa aceitável por Deus para o seu não cumprimento.
Desta forma coloco-me aos seus pés, e como seu discípulo, seguirei meu coração de agora em diante, certo que sois vós que fala através dele comigo.
Em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Que Assim Seja.

Amém

Mensagem: