São Joãozinho Maria Vianney

Padroeiro:

Dos sacerdotes.

História:

São João Maria Vianney nasceu em Dardilly, no ano de 1786, e enfrentou o difícil período em que a França foi abalada pela Revolução Napoleônica.

Camponês de mente rude, proveniente de uma família simples e bem religiosa, percebia desde de cedo sua vocação ao sacerdócio.

Ele era um cristão íntimo de Jesus Cristo, servo de Maria e de grande vida penitencial, tanto assim que, somente graças à vida de piedade é que conseguiu chegar ao sacerdócio, porque não acompanhava intelectualmente as exigências do estudo do Latim, Filosofia e Teologia da época.

Um amigo seu, vigário, convenceu o bispo a aceitar que ele preparasse, o “pouco culto” João Vianney, em particular, comprometendo-se a continuar a instrução após a ordenação sacerdotal deste. O bispo aceitou, e após ordenado, João Vianney, que acrescentou o Maria em seu nome por especial devoção à Virgem, foi enviado para assumir uma pequena capela no vilarejo de Ars.

Ars, com apenas 300 habitantes, não possuía paróquia, e sim apenas a citada capelinha. O povo era totalmente avesso à religião, o que seria um grande desafio para o simples sacerdote. O povo não respeitava o domingo, blasfemava constantemente, tinha atitudes pagãs e nem se importou com o ”novo” padrezinho.

A pequena capela estava abandonada. João, a princípio com muito receio por causa de tão grande desafio, se pôs a arrumar a capela e mergulhou em profunda oração e penitência.

Com muita oração, penitências e fé, Vianney foi cativando as pessoas de Ars, que aos poucos foram se achegando à Igreja e aos Sacramentos.

Em pouco tempo milhares de pessoas das redondezas acorreram à Ars, atraídas pela santidade do vigário do pequeno vilarejo. Aos poucos o confessionário da Capela do pároco Vianney começou a ser assediado dia e noite, de modo que João nem mais podia se alimentar, nem descansar.

Na penitência, nos trabalhos, na oração, no atendimento do povo, assim se consumiu a vida terrena deste grande santo, pároco de Ars. Aos 73 anos, o Cura D’Ars entregou seu espírito ao Pai Eterno.

Oração:

Ó Deus misericordioso, que fizestes de São João Maria Vianney um sacerdote admirável no zelo pastoral, tornando a Comunidade de Ars verdadeiramente cristã, daí a toda a vossa Igreja, ministros Zelosos e piedosos, capazes de propagar a doutrina cristã, com fé e coragem. Fazei que, a seu exemplo, possa a Igreja apresentar às comunidades, modelos e guias seguros, que orientem e conduzam a todos no verdadeiro caminho do bem e da felicidade eterna. Por Cristo Nosso Senhor.

Amém

Mensagem:

Share Button