São Luisinho Guanella

Padroeiro:

História:

Nascido em 19 de dezembro de 1842, na aldeia de Francisco di Campodolcino, uma região montanhosa no norte da Itália. Luís foi o nono dos 13 filhos de uma família dotada de sólidos princípios cristãos, e fez seus estudos no Colégio Gallio de Como e em vários seminários diocesanos.

Desde muito cedo, numerosos indícios, premonições e acontecimentos extraordinários iam indicando ao pequeno Luís as vias traçadas para ele pela Providência Divina.

Aos 12 anos Luís recebeu uma bolsa de estudos e matriculou-se no Colégio Gálio, em Como. Fortalecido pela frequência aos Sacramentos e sua ardorosa devoção a Maria, ali cultivou os germens da vocação. Após seis anos de colégio, ingressou no seminário diocesano Santo Abôndio, onde ficou ainda mais vincada a vocação. Ao retornar, durante as férias, à sua aldeia natal, empenhava-se em ajudar os pobres e enfermos da região, sobretudo os mais desamparados.

Em um ambiente de ressentimento e raiva, marcado pelas profanações de igrejas realizadas em Como pelos seguidores de Garibaldi, Luís foi ordenado presbítero, em 26 de maio de 1866. Naquele dia, o novo sacerdote fez uma promessa a Deus e a seus irmãos: ”Quero ser uma espada de fogo no ministério santo!”.

Mais tarde, atraído por São João Bosco, optou por se dirigir a Turim. Ali passou 3 anos (1875-1878) em ”aprendizagem”, seguindo os passos do fundador dos salesianos no caminho da santidade e colaborando com sua obra pedagógica em favor da juventude. Nesta mesma ocasião, conheceu a obra caritativa de São José de Cottolengo, a qual também deixou profundas impressões em sua alma.

Convocado por seu Bispo, regressou à Diocese de Como. Deixar Turim, os salesianos e principalmente Dom Bosco, foi muito doloroso.

Na paróquia de Traona, para onde foi enviado em 1878, com a missão de ajudar o pároco enfermo, tentou transformar um antigo convento em escola para jovens pobres aspirantes ao sacerdócio. Poucos meses depois, recebeu ordem de ir para Pianello, onde havia um orfanato e um asilo fundados por seu predecessor recém-falecido, o padre Carlos Coppini. Foi a partir deste empreendimento que se originou, em 1886, sua primeira fundação, a Congregação das Filhas de Santa Maria da Providência. Abriu por fim, em Como, a primeira Casa da Divina Providência com o objetivo de atender os pobres e necessitados. A instituição começou a crescer e não faltaram generosos benfeitores nem almas dispostas a se dedicarem àquela obra de caridade.

Numa viagem a Turim, pediu orientação a Dom Bosco sobre seu desejo de fundar também um instituto masculino, e então nasceu a Congregação dos Servos da Caridade.

Depois de passar inúmeras vicissitudes e provas, Dom Guanella viu, no fim de sua existência, sua obra expandir-se por quatro continentes.

Coroando uma vida santa, essa boa morte chegou também para Dom Guanella, em 24 de outubro de 1915, aos 73 anos de idade. Seu corpo é venerado no Santuário do Sagrado Coração, em Como.

Oração:

Senhor Jesus, Tu vieste sobre a terra para oferecer a todos o amor do Pai e para ser sustento e conforto aos pequeninos e sofredores.

Agradecemos-te por ter nos dado o teu servo fiel, São Luís Guanella, como sinal do grande amor de Deus.

Faz com que o exemplo da sua vida possa resplandecer em todo o mundo para a glória de Deus Pai e para o auxílio do povo cristão.

Pela sua intercessão, concede-nos a graça que neste momento te pedimos… e faz com que possamos imitar suas virtudes:

A ardente piedade para com a Eucaristia,a confiança serena na providência, a caridade terna para com os mais pobres, a paixão pastoral pelo teu povo, a fim de que, junto com ele, possamos receber o prêmio da alegria que preparaste para nós na casa do Pai.

Amém

Mensagem:

Share Button